terça-feira, 7 de agosto de 2012

O ENCANTO DA TRISTEZA

Há alguns dias ando passando por certos perrengues de saúde e isso está acabando comigo. Mal saio do meu quarto, mal levanto da cama e isso anda me causando uma sensação de morte em vida que eu não suporto. Preciso sair, mas como "Todo Velho Disco Também Tem Seu Lado B", andei refletindo sobre tristeza e felicidade, escrevendo algumas coisas e uma delas foi essa aqui:


A tristeza e a solidão são geralmente apontadas como os pontos mais negativos que alguém pode ter. O que eu discordo e muito. Como já mencionei, estive  doente e com isso fiquei triste pois deixei de fazer muita coisa que eu queria ou deveria ter feito. Acontece que eu me peguei pensando em uma definição para felicidade e sabe, fiquei três dias pensando, li, procurei, pesquisei, andei, sonhei e acho que encontrei. Na minha visão felicidade é um êxtase momentâneo e mais um dos refúgios da verdade criado pelos humanos.

"Mas ora, ninguém é feliz com a sua realidade?"
NÃO! muitos podem me questionar ou discordar, mas qual é o ser humano que encontra-se feliz com tudo na sua vida? que se tivesse a opção de mudar já não teria o feito? o ser humano nunca está feliz com o que tem, sempre precisa de algo que o deixa inquieto e não permite a sua felicidade por completo.

Para encontrar essa felicidade (absolutamente necessária na vida de de todos), mesmo sabendo que a mesma encontra-se em nós mesmos, a procuramos em outras pessoas, em bebidas, em baladas, em obras de arte, em Deus(es), em religiões, em drogas etc.

Ao mesmo momento que precisamos dessa felicidade que funciona como motivação e energia para a nossa própria vida, também precisamos da tristeza, porque quando somos felizes não questionamos e não tentamos mudar nada, somos bobos e permanecemos parados, em transe, às vezes nem percebemos que o mundo gira. Ou seja, a felicidade foi criada exatamente para ser momentânea, para dar aquele gas e você poder continuar.

Mas a tristeza, ah! ela te faz pensar, faz seu cérebro funcionar, te deixa livre para evacuar, chorar, se desprender, se rebelar, ela te faz evoluir e a felicidade nada mais é do que a consequência disso.

Passando por crises emocionais também, fui ler algumas coisas e reli um texto publicado pela cantora/escrevedora Pitty que dizia "Talvez você ame quem você é quando estou por perto" (um ótimo texto, aliás, a quem interessa possa) e juntando à essa minha reflexão sobre a felicidade, percebi que na verdade uma pessoa te faz feliz, te traz momentos felizes justamente quando ela é capaz fazer você esquecer dos seus problemas, te faz entrar em um êxtase momentâneo e acaba te levando à mais um dos refúgios da verdade criado pelos humanos.

SACOU?

13 comentários:

  1. Contrariando o padrão do "enlatado" seja feliz, considero possível sim se encontrar e até mesmo se encantar com a tristeza.
    Tudo o que nos pressiona um dia no futuro e capaz de nos fazer perceber erros, acertos, momentos bem vividos e aquele tão sempre dito "o que valeu a pena".
    Garoto, independente pela tristeza ou felicidade, cresça por você, pois pelos outros isso nunca valerá a pena.
    Seu texto me fez refletir, e tudo que nos poe contra parede e nos faz pensar sobre nos mesmos, pra mim é bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. No final das contas felicidade é o que nos é imposto, mas como tudo que acontece à esmo, não questionamos e acabamos que queremos mas não sabemos nem o porquê.

      Valeuu :)

      Excluir
  2. "(...)...êxtase momentâneo e acaba te levando à mais um dos refúgios da verdade criado pelos humanos."
    Realmente, uma vez ELA mesma disse tbm que não sabe o que é paz, e que nem saberia lidar com ela se um dia viesse a conhece-la. Creio que ela se enganou.
    Paz para mim é comunhão, é quando nos sentimos parte de algo, momentaneamente somos um sentido nesse mundo, e a felicidade trazida, esses momentos de êxtase são justamento o significado de paz para mim. Momentos, mas ainda assim significativos. E só se pode alcançar isso apos passar pela tristeza, pela angustia(diminuir as luzes para o enfoque de luz ser mais visível).. meio isso.
    É, entendo bem sobre esse encanto... e ate gosto desse FDP no final do dia.. rsrs Belo texto...(ja fazia tempo...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA! valeu.
      Mas é isso, esses momentos são eternamente significativos. Porém DEVEM ser apenas momentos e se acontecerem sempre perdem seu brilho.

      Excluir
  3. Felicidade pra mim é fruto de algumas linhas perceptivas. É derivada da forma que percebemos o mundo. Admirável Mundo Novo fala muito disso. No livro, as personagens são condicionadas a sempre estarem felizes a partir de uma droga chamada ''Soma''. E em As portas da percepção do mesmo autor, ele divaga sobre efeitos de droga os diferentes meios de percepção, enfatizando a religião e os movimentos preternaturais que o cérebro consegue criar com base na memória assistida. Resumindo, concordo com o texto e é uma questão muito ampla e ambígua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No fim, todos precisam de uma droga para chegar a felicidade. Já na tristeza, basta a verdade.

      Valeu Aurelio!

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Que ´ pode não ter sido pra você !!!

      Excluir
  5. Eu gostei do post, e concordo! A gente vive mesmo numa ditadura da felicidade, mas embora ela seja muito importante, não é tudo!
    A tristeza e a introspecção são meios de lidarmos com os nossos lados mais obscuros, e isso é necessário para que a gente ganhe mais auto-conhecimento, sabedoria. Mas isso dói, é por isso que as pessoas evitam tanto a tristeza. Ingênuos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e a gente só deixa de ser ingênuo quando estamos insatisfeitos com algo, com sede do novo, né? :)

      Excluir

Não hesite em postar, eu gosto.