sexta-feira, 9 de novembro de 2012

VIDA BANDIDA


Tudo dando certo,
E a vida segue assim: feliz.
Simples e intensa, pra mim.

Não venha apontar os defeitos alheios.
Pra mim não, monstro feio!
Pra mim não, monstro feio!

Um simples sorriso, um  jogo de corrida.
Um beijo e uma mania, me mostra sentido nessa vida.
E naquela tarde eu sentia
Sua felicidade ao me ver bem.
Sua preocupação com seu bebê.

Não venha apontar os defeitos alheios.
Pra mim não, monstro feio!
Pra mim não, monstro feio!

Nunca corri atrás de amor
Porque sempre o senti em mim.
Você me proporciona isso e agora eu descobri.
Agora bateu, agora eu senti.
"Bora ver o Tim!"

Uma festa de aniversário, a família reunida.
O café feito na hora e as conversas rítmicas
Na graça de um convite, confirmei a afilhadinha
Senti que isso cobre todas minhas feridas.

Uma balada maldita
Uma noite mal dormida
Nós vomitávamos pelas paredes
E até a porta vim em  sua companhia.

Não venha apontar os defeitos alheios.
Pra mim não, monstro feio!
Pra mim não, monstro feio!

O pequeno gesto, a grande admiração
Um simples olhar, derreteu meu coração
Não fiz para isso, não faço para tal.
Mas no calor do seu abraço, se vão todos os maus.

O desejo me apertou, precisei transmitir alegria
E a sua agitação me renovou a vida.

Vamo que vamo!
Que a vida continua.

Vamo que vamo!
Quero mais gasolina.

Vamo que vamo!
Dar a volta por cima

Vamo que vamo!
Vida bandida!

3 comentários:

Não hesite em postar, eu gosto.