sábado, 22 de dezembro de 2012

PLAYLIST DE FIM DE ANO


É, o mundo não acabou e pra falar a verdade, eu estava bem esperançoso que fosse o fim de tudo mesmo.
Mas como continua, daqui alguns dias será Natal, mais uma vez e logo em seguida ano novo. Eu estou  inquieto de tanta ansiedade, só que não.


Todo fim de ano eu fico impaciente, mas está longe de ser pela alegria, festas presentes ou coisas do tipo. Numa reflexão mais profunda esse ano eu percebi que essas coisas me incomodam: as luzes, as velas, os preparativos, as roupas novas, os passeios, as comidas... Enfim: todos se alegram muito com isso, eu não... Eu sinto que é apenas mais uma imposição para sermos felizes, durante trinta dias.

Todos são felizes e se amam, tudo é lindo, porém existe um prazo de validade e esse prazo não me consola. Ao passar do tempo, as pessoas vão sorrindo mais e eu - mesmo cansado de rever esse mesmo filme há vinte anos - me apavoro. Vejo que os sorrisos estão mais para Coringa do que para Bozo. São sorrisos forçados que me distanciam, luzes que parecem tentar me cegar, abraços frios e sabe qual é a pior parte? o ano todo eu vou me aproximando das pessoas, as descobrindo, vendo quem realmente são e nessa época, elas se transformam. Me vejo como naquela historia de Saint-Exupéry, onde tento me comunicar com as pessoas grandes, mas elas só enxergam superficialmente. Parece que os pisca-piscas não as deixam me ver e os sinos não os deixa me ouvir. E assim eu volto para o meu casulo, com pânico das máscaras que elas vestem.

Pode até parecer que sou um cara deprimido, chato, que não gosta de nada. Mas acredite, não é o caso.
Talvez o natal, algum dia, tenha tido algum significado, talvez ainda tenha para você ou qualquer pessoa. Pra mim, essa data juntou-se com o ano novo, férias, praia e o significado se perdeu por aí. E nem vou tocar no tema do capitalismo e consumismo exagerado e seus derivados.

O que vejo hoje, nas festas de fim de ano é muito brilho, muito glamour, muitos sorrisos, muita música, muito alegria, muita felicidade... Mas está tudo do lado de fora enquanto o interior das pessoas permanece áspero e frio.

As bijuterias se encarregam de fazer o barulho das carroças vazias.


E como sempre que me sinto mal, além de reflexões, eu escuto muitas musicas para ficar melhor.
Vou compartilhar algumas das que ando levando pra cama nesses últimos dias:

(Martin e Eduardo)
IRIS (Goo Goo Dolls)
FOREVER YOUNG (Bob Dylan)
DANÇANDO (Agridoce)
A SONG FOR YOU (Amy Winehouse)
OURO DE TOLO (Raul Seixas)
VIDA LOUCA (Cazuza)
HEY JOE (Jimi Hendrix)
MARCHINHA PSICOTICA DE DR. SOUP (Júpiter Maçã)
RENATA (Tihuana)
O DIA QUE NAO TERMINOU (Detonautas)
RIDE (Lana Del Rey)
YESTEDAY (The Beatles)
MEDO DA CHUVA (Raul Seixas)
A SOMBRA (Pitty)
EVERY BREATH YOU TAKE (The Police)

E no natal eu quero mais é beber, e curtir a ressaca :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não hesite em postar, eu gosto.