quarta-feira, 12 de outubro de 2016

UM SACO


A casa cheia, quero um espaço só meu
A casa vazia, quero alguém que não seja eu

Toda noite pensar que o amanhã já vem
Toda manhã virar para o lado e repetir o "eu tentei"

Tomar banho, fazer barba, construir planos e sorrir
Jogar tudo pro alto, cabisbaixo, "me iludi"

Alguém percebe, vem e incentiva, oferece apoio e você confia
Você dá mancada, vacila. Seus maiores defeitos, ela vomita

O que acostumava me alimentar era poesia:
Música, cinema, pintura e rima
Agora só quero me entreter
Jogo, sexo, sei lá, TV?

Tudo que eu gostava fui deixando de lado
Ler é um saco,
Pensar é um saco,
Conversar é um saco,
Questionar é um saco,
Se informar é um saco,

E de saco, já basta o meu.
E de saco, já basta eu.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não hesite em postar, eu gosto.